terça-feira, 16 de junho de 2009

"ONDE ESTÃO OS PROFETAS ?"


TEMA: AMÓS Cap. 07 v. 14 ao 17

Deus quer PROFETAS para ir às nações. E onde estamos nós ?

Era humilde, não escondia sua origem: (AM. 07 v. 14)= Eu não sou profeta, nem filho de profeta, mas boiadeiro, e cultivador de sicômoros.

Era sábio, usava linguagem ao alcance do povo: (AM. 04 v. 01)= OUVI esta palavra vós, vacas de Basã, que oprimis aos pobres, que esmagais os necessitados, que dizeis a vossos senhores: Dai cá, e bebamos.

Era astuto, prendia a atenção do povo por julgar primeiro os inimigos: (AM. 01 v. 08)= E exterminarei o morador de Asdode, e o que tem o cetro de Ascalom, e tornarei a minha mão contra Ecrom; e o restante dos filisteus perecerá, diz o Senhor DEUS.

Era corajoso, falava a verdade: (AM. 03 v. 01 e 02)= OUVI esta palavra que o SENHOR fala contra vós, filhos de Israel, contra toda a família que fiz subir da terra do Egito, dizendo: De todas as famílias da terra só a vós vos tenho conhecido; portanto eu vos punirei por todas as vossas iniqüidades.

Era fiel, “Assim diz o Senhor” era a sua mensagem: (AM. 05 v. 04)= Porque assim diz o SENHOR à casa de Israel: Buscai-me, e vivei.

Temos que profetizar a indignação de Deus: Gafanhoto devorador= FOME. Fogo consumidor= FOGO. Fio do prumo= DESTRUÍÇÃO. Cesto de Frutos= POVO EM PODRIDÃO. Deus no altar= Dispersão do povo. (AM. 04 v. 12)= prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus.

O profeta profetiza bênçãos também: Levantará a Casa de Davi= Deus quer nos levantar e não nos destruir. Reparar as brechas= Tirar o que nos impedi de servi-lo. Reedificarei como nos dias antigos= Nos renovará como antes. Mudará a nossa sorte= Seremos abençoados por Ele. Plantará na sua terra= Alcançaremos o céu.

(AM. 08 v. 11 e 12)= Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR. E irão errantes de um mar até outro mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda a parte, buscando a palavra do SENHOR, mas não a acharão.
AUTOR: Presbítero Geraldo de Almeida Filho (Geraldinho)
Postar um comentário